IComp e Samsung promovem encontro sobre empreendedorismo com base tecnológica até esta sexta na UFAM

Encerra na tarde desta sexta-feira, 24, o Encontro de Projetos em Ambientes Interativos (EPA! Manaus 2016), um evento do PROMOBILE (Programa de Capacitação em Tecnologias Portáteis e Móveis, fruto da parceria entre a Samsung Eletrônica da Amazônia LTDA e o Instituto de Computação da UFAM.

Como o tema empreendedorismo, o evento atraiu os estudantes da área de tecnologia e lotou os auditórios Jutaí e Javari, da Faculdade de Tecnologia da UFAM. Oficinas e palestras fazem parte da programação.

 

As startups de base tecnológica são o foco do EPA, que ofereceu oficinas para iniciantes, que aprenderam a transformar sua ideia em uma empresa, e para avançados, para quem já entende o que é uma startup de base tecnológica e precisa de apoio para revisar a sua proposta e suporte para prospectar financiamento.

 

Ao final do evento, na tarde de sexta, haverá a imersão no negócio, em que dez equipes pré-selecionadas vão colocar à prova suas ideias em uma maratona. Na imersão, as equipes terão 24 horas para formatarem seus respectivos negócios, incluindo o protótipo, bem como todos os diagramas, modelos e apresentações necessários para conquistar o investidor de risco.

 

O designer Alberto Colares foi o primeiro palestrante do EPA. Ele defende que as empresas devem ser criadas com o objetivo de gerar e distribuir riqueza. Colares é co-fundador e sócio da Black Key Partners, Zunnit Tecnologia, e sócio e diretor-executivo da Neemu Tecnologia.

 

Ele falou sobre sua experiência nas empresas de base tecnológica e disse que é necessário gostar do que se faz para ter sucesso nos negócios. “Às vezes, também é preciso fazer a parte chata porque é importante, mas há mais chance de sucesso quando você gosta e acredita no que faz”, afirmou.

 

O Mestre em informática Carlos Mar reiterou o que Alberto disse. “É necessário planejamento, metodologia, definição de público-alvo e montagem de equipe para fazer dar certo”, disse. E se não der? “Muda a metodologia, ajusta o público-alvo até acertar. Só não vai dar certo se você desistir”, enfatizou ele que possui mais de 15 anos de experiência como desenvolvedor de software e empreendedor e atualmente é analista de sistemas na FPF tech, atuando como Product Owner em projetos de desenvolvimento de software.