Deutschland online bookmaker http://artbetting.de/bet365/ 100% Bonus.

Download Template Joomla 3.0 free theme.

Sobre o Curso

O curso de Bacharelado em Sistemas de Informação é resultado de um processo de consolidação do ensino e pesquisa em Ciência da Computação no norte do país, estando em consonância com as diretrizes estabelecidas pelo Ministério da Educação, Cultura e Desporto - MEC, também atendendo à Nova lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira.

O curso reflete o trabalho pioneiro desenvolvido ao longo de diversos anos, dentro de um reconhecido padrão de qualidade profissional. 

Sistemas de Informação

Identificação do Curso

  • Curso: Sistemas de Informação
  • Título: Bacharel em Sistemas de Informação
  • Área de conhecimento: Ciências Exatas
  • Código do curso no Portal do Aluno: IE15

Aspectos Legais do Curso

A regulamentação do exercício das atividades profissionais relacionadas com a informática, a computação, sistemas de informação, processamento de dados e outras correlatas estão dispostos no Projeto Lei 7109 de 2006 que está em tramitação no Congresso Nacional. No Artigo 3 o desse Projeto Lei afirma que “Enquanto não for implantado o Conselho Federal e os Conselhos Regionais de Informação e Computação, os detentores de diplomas adquiridos na
forma desta lei, registrarão os mesmos em repartição do Ministério do Trabalho na forma regulamentar, além de igual procedimento na instituição universitária determinada pela lei”.
A profissão possui um código na Classificação Brasileira de Ocupações (CBO) registrada no Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), sendo que o Analista de Sistemas Computacionais tem o CBO igual a 2124, podendo ser classificado em:

  • 2124-05 - Analista de Desenvolvimento de Sistemas - Analista de comércio eletrônico (e-commerce), Analista de sistemas de informática administrativa, Analista de sistemas web (webmaster), Analista de tecnologia de informação e
  • Consultor de tecnologia da informação;
  • 2124-10 - Analista de Redes e de Comunicação de Dados - Analista de comunicação (teleprocessamento), Analista de rede e Analista de telecomunicação;
  • 2124-15 - Analista de Sistemas de Automação;
  • 2124-20 - Analista de Suporte Computacional - Analista de suporte de banco de dados, Analista de suporte de sistema e Analista de suporte técnico.

Segundo o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), o profissional destas categorias tem como responsabilidades:

  • Desenvolver e implantar sistemas informatizados dimensionando requisitos e funcionalidade do sistema, especificando sua arquitetura, escolhendo ferramentas de desenvolvimento, especificando programas, codificando aplicativos;
  • Administrar ambiente informatizado, prestando suporte técnico ao cliente, treinamento e elaboração da documentação técnica;
  • Estabelecer padrões, coordenar projetos e oferecer soluções para ambientes informatizados e pesquisar tecnologias em informática.

Tempo de Integralização do Curso

  • Mínimo de Períodos: 08 (oito)
  • Máximo de Períodos: 12 (doze)
  • Limite Máximo de Créditos no Período: 34 (trinta e quatro)

Regime do Curso

  • Ingresso: anual, através do SISU e PSC
  • Funcionamento: semestral
  • Vagas: 50 (50% preenchidas pelo SISU e 50% pelo PSC)
  • Modalidade: presencial
  • Turno de Oferta: vespertino e noturno

Objetivos do Curso

A Universidade Federal do Amazonas entende que o comprometimento do homem com a sua região é fator preponderante no desenvolvimento social e tecnológico, desta forma visa à formação de profissionais na área de Computação e Informática para atuarem em pesquisa, gestão, desenvolvimento, uso e avaliação de tecnologias de informação aplicadas nas organizações. 

Para atingir este objetivo, o curso de Bacharelado em Sistemas de Informação deve propiciar formação básica sólida em Ciência da Computação, Matemática e Sistemas de Informação. Além disso, o curso deve propiciar formação tecnológica, formação complementar com ênfase no estudo das organizações, formação humanística e formação suplementar.


Objetivos Específicos:

  • Formar profissionais, para a área de sistemas de informação, comprometidos com o desenvolvimento de novos projetos e com a pesquisa, buscando um encaminhamento básico para estudos de pós-graduação;
  • Formar profissionais aptos a planejar, projetar e implementar sistemas computacionais de software e hardware;
  • Proporcionar condições para a formação do líder e o desenvolvimento de habilidades para a capacitação do trabalho em equipe;
  • Desenvolver tarefas de análise e projeto de sistemas em empresas de desenvolvimento de software e Centros de Informação de empresas que utilizem/desenvolvam produtos de computação; 
  • Desenvolver projetos para construção de sistemas de computadores, redes de teleprocessamento, sistemas distribuídos e automação de escritórios e de plantas industriais;
  • Formar lideranças, capacitando-os ao desenvolvimento de habilidades de gerenciamento;
  • Desenvolver o empreendedorismo em computação, fornecendo uma visão geral do mercado e das oportunidades para a indústria de software e hardware.

Perfil do Egresso

O ingressante no Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação forma um grupo bastante heterogêneo proveniente do ensino médio cursado em escolas públicas, escolas particulares, cursos supletivos ou cursos técnicos. O perfil desejado do ingressante abrange as competências desenvolvidas no âmbito do ensino médio, com ênfase na capacidade para comunicação oral e escrita e alguma habilidade lógico-matemática para relacionar conhecimentos específicos. Estas características e habilidades são buscadas por meio de concurso vestibular, realizado anualmente com ingresso dos aprovados ocorrendo no primeiro semestre letivo de cada ano.
O papel do egresso na sociedade será o de agente transformador no mercado, capaz de provocar mudanças utilizando novas metodologias na solução dos problemas e viabilizando novos tipos de atividades. O bacharel em Sistemas de Informação terá um perfil caracterizado por:

  • Formação humanística, de modo a torná-lo mais participativo na vida comunitária com vistas a atender necessidades da sociedade, analisando seus problemas e propondo soluções de tecnologias da informação;
  • Formação multidisciplinar e complementar básica das ciências sociais aplicadas, permitindo-lhe uma visão da dinâmica organizacional e do empreendedorismo, possibilitando o desenvolvimento de suas habilidades pessoais e profissionais e uma melhor compreensão do mundo e da sociedade;
  • Formação generalista em computação, habilitando-o tanto no campo técnico como no científico, com capacidade de estabelecer um elo entre as tendências da informática e a aplicação das suas técnicas na solução de problemas organizacionais;
  • Formação tecnológica, permitindo-lhe o conhecimento das diversas tecnologias da informação dando-lhe subsídios para reconhecer, definir e aplicar a melhor solução para resolução de problemas na sociedade e nas organizações, além de torná-lo apto a absorver novas tecnologias de acordo com a dinâmica profissional e empresarial;
  • Aptidão para o aprofundamento de seus estudos, de forma pessoal ou em nível de pósgraduação, possibilitando seu desenvolvimento e crescimento profissional.

Área de Atuação do Profissional

O Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação visa desenvolver um profissional comprometido com a aplicação das soluções nas organizações administrativas no que concerne aos problemas culturais, éticos e técnico-científicos, situados no estado da arte da ciência e tecnologia em computação, podendo o profissional atuar nos seguintes campos profissionais: 

  • Projeto e gerência de banco de dados; 
  • Análise, projeto, desenvolvimento e manutenção de sistemas;
  • Planejamento, implantação e gerência de ambientes de rede;
  • Consultoria e auditoria de sistemas de informação;
  • Planejamento e implantação de infra-estrutura de tecnologia de informação;
  • Gestão de sistemas de informação.

Os centros de atuação mais evidentes na estrutura atual do mercado de trabalho são as organizações públicas e privadas, indústrias, os centros de pesquisa instalados na Amazônia, as Instituições de Ensino Superior (públicas e particulares), as empresas produtoras de software, os grupos financeiros, as empresas de consultoria, os centros de processamento de dados e os centros de informática. Sem contar a necessidade de profissionais para o ensino, tanto no nível médio quanto superior em computação.